Com ou sem crise

A exportação de jogadores brasileiros de futebol é considerada, hoje, um grande negócio, com ou sem crise, onde todos ganham: o clube que vende (no geral, está endividado), o jogador (louco por ascensão profissional e mais dinheiro) e o empresário, o maior beneficiado. No livro Bola Fora: A História do Êxodo do Futebol Brasileiro, de Paulo Vinicius Coelho, o PVC, há bom exemplo.

A Traffic comprou Henrique, revelação do Coritiba na série B de 2007, em março de 2008, por R$ 6 milhões, colocou o jogador no Palmeiras e no meio do ano, ele foi vendido para o Barcelona por R$ 26 milhões. O Palmeiras tinha direito a 20% sobre o que superasse os R$ 6 milhões iniciais (cerca de R$ 4 milhões) e a empresa ficou com R$ 16 milhões, um lucro de 166% em seis meses. Do colunista Giba Um.

A exportação de jogadores brasileiros de futebol é considerada, hoje, um grande negócio, com ou sem crise, onde todos ganham: o clube que vende (no geral, está endividado), o jogador (louco por ascensão profissional e mais dinheiro) e o empresário, o maior beneficiado. No livro Bola Fora: A História do Êxodo do Futebol Brasileiro, de Paulo Vinicius Coelho, o PVC, há bom exemplo.

A Traffic comprou Henrique, revelação do Coritiba na série B de 2007, em março de 2008, por R$ 6 milhões, colocou o jogador no Palmeiras e no meio do ano, ele foi vendido para o Barcelona por R$ 26 milhões. O Palmeiras tinha direito a 20% sobre o que superasse os R$ 6 milhões iniciais (cerca de R$ 4 milhões) e a empresa ficou com R$ 16 milhões, um lucro de 166% em seis meses. Do colunista Giba Um.

Cida se empenha pela internacionalização do aeroporto de Maringá

Recentemente, em audiência com o secretário dos transportes Rogério Tissot, a deputada Cida Borghetti (PP) defendeu a ampliação do aeroporto de Maringá, para aumentar a capacidade de importação e exportação do município. Junto com o superintendente do aeroporto, Marcos Valêncio, Cida solicitou ao secretário a liberação da contrapartida de 30% do Governo do Estado para construção de um pátio para aeronaves de carga. A medida faz parte das atividades de internacionalização do aeroporto da cidade, da qual a deputada tem se empenhado. Segundo ela, a obra foi incluída no Programa Federal de Auxílio aos Aeroportos (PROFAA), liberado pelo Governo Federal e, agora, também recebeu aval do Governo do Estado. Orçado em R$ 3,6 milhões, o novo pátio terá 13 mil metros quadrados e vai permitir embarque e desembarque de aeronaves maiores.

Recentemente, em audiência com o secretário estadual dos Transportes Rogério Tissot, a deputada Cida Borghetti (PP) defendeu a ampliação do aeroporto de Maringá, para aumentar a capacidade de importação e exportação do município. Junto com o superintendente do aeroporto, Marcos Valêncio, a deputada solicitou ao secretário a liberação da contrapartida de 30% do Governo do Estado para construção de um pátio para aeronaves de carga. A medida faz parte das atividades de internacionalização do aeroporto da cidade, da qual a Cida tem se empenhado. Segundo ela, a obra foi incluída no Programa Federal de Auxílio aos Aeroportos (Proafaa), liberado pelo Governo Federal e, agora, também recebeu aval do Governo do Estado. Orçado em R$ 3,6 milhões, o novo pátio terá 13 mil metros quadrados e vai permitir embarque e desembarque de aeronaves maiores.